Camisas do Palmeiras

Palmeiras celebra 35 anos da primeira taça


23/12 Publicado em Notícias do Palmeiras por Davidson ás 12:20 pm |Permanlink|

Muita gente fala que a primeira vez é inesquecível. Então este domingo é dia de comemoração para os palmeirenses. Há 35 anos, a equipe conquistou seu primeiro Campeonato Brasileiro após um empate com o Botafogo em 0 a 0, no Morumbi.

A conquista do Verdão foi irrepreensível. O time disputou 30 jogos no torneio, com 16 vitórias, 10 empates e apenas quatro derrotas. Foram 46 gols a favor e 19, contra.

– A equipe era muito dedicada. Todos os jogadores se empenhavam muito para se manter entre os titulares. A gente trabalhava muito. Foram jogos difíceis, com muitas viagens. Mesmo assim, a equipe mantinha um padrão bom – afirmou Ademir da Guia, principal ídolo dos palmeirenses até hoje.

– Em 1972, ganhamos cinco taças (Torneio de Mar del Plata, Paulistão, Taça dos Invictos, Torneio Laudo Natel), sendo uma, o primeiro Brasileiro. Para nós, foi um ano importantíssimo e maravilhoso – declarou o artilheiro, Leivinha.

Se dentro de campo o Alviverde estava bem servido, com Leão, Ademir da Guia, Leivinha, Luís Pereira, entre outros, fora dele o comando era de Oswaldo Brandão. Até hoje, o treinador é o recordista de jogos a frente do Palmeiras.

Em cinco passagens, foram 580 partidas, com 335 vitórias, 151 empates e 94 derrotas. Ao todo foram oito títulos de maior expressão: quatro Paulistas (1947, 1959, 1972 e 1974), uma Taça Brasil ( 1960), dois Brasileiros (1972 e 1973) e um Troféu Ramón de Carranza (1974).

Para Leivinha, a comemoração do título brasileiro de 1972 foi dupla. Um antes da grande decisão: ele se casou pela primeira vez.

– Me casei no dia 22 de dezembro. Era para o campeonato ter terminado antes. Lembro que os jogadores foram ao meu casamento, mas só na igreja. Depois, eles foram concentrar. Eu fiquei só um pouco na festa. Fui passar a lua-de-mel com o Luís Pereira – brincou Leivinha.

– Isso foi curioso e ficou marcado. Lembro que o padre era palmeirense e brincou na igreja: “Olha Leivinha, se o Palmeiras não ganhar, juro que anulo o casamento!” – revelou o ex-jogador do Verdão.

Agora, o torcedor espera que a festa de 1972 se repita em 2008

Via: LanceNet

Leia também:




Home | Site do Palmeiras © 2007 - 2014 - Todos os direitos reservados.