Camisas do Palmeiras

Novo Palmeiras esquece da defesa para melhorar o ataque


05/03 Publicado em Notícias do Palmeiras por Davidson ás 12:54 pm |Permanlink|

Em 12 jogos no comando do Palmeiras, o técnico Vanderlei Luxemburgo já montou um time com um perfil diferente do de 2007. Com sete titulares diferentes em relação ao antecessor Caio Júnior, porém, ele também inverteu os problemas da equipe.

Se no ano passado o Palmeiras dava ênfase defesa e tinha deficiências no ataque, nesse ano, o time melhorou o setor ofensivo, mas passou a sofrer para se defender. Usando o primeiro jogo do meio-campo base de Luxemburgo como ponto de partida para o novo Palmeiras, em seis jogos o time melhorou nas estatísticas ofensivas e piorou em estatísticas defensivas.

Desde a derrota por 3 a 0 para o Guaratinguetá, jogo em que o técnico escalou Pierre, Léo Lima e Diego Souza juntos pela primeira vez, o time tomou seis gols – nas seis partidas anteriores foram cinco – e passou a desarmar menos na competição.

Segundo o Datafolha, até a 6ª rodada, o Palmeiras era o sexto time em desarmes do Campeonato Paulista, com média de 131,2 por jogo. Após a rodada de domingo, a 12ª da competição, a equipe caiu para a 10ª posição na lista, com 127,1.

Nas estatísticas ofensivas, porém, percebe-se um salto. Com os armadores Léo Lima e Diego Souza, o time passou a dar mais passes para finalização, subindo do 6º lugar na lista (2,7 por jogo) para o 2º (4,0) e finalizar mais (do 12º lugar, com 13,2 finalizações ao jogo, para o 4º, com 15,7).

A explicação para os problemas palmeirenses, segundo Léo Lima, uma das caras novas do time, é justamente o excesso de novatos. O jogador, por exemplo, admite que ainda está se adaptando função de segundo volante, posição em que está sendo escalado por Luxemburgo.

Leva tempo para se adaptar, para marcar direito, cobrir os espaços. Hoje só temos o Pierre que sempre fez isso. Eu só joguei nessa função no Vasco, quando o Juninho Pernambucano foi para a Europa e o (então técnico vascaíno Antônio) Lopes resolveu me colocar como segundo volante. Quando saí de lá, voltei a ser meia-atacante e só voltei agora para a velha posição“, diz o jogador de 26 anos.

Em uma estatística defensiva, porém, o Palmeiras apresentou melhora. Em seis rodadas, a equipe passou do 8º lugar (13,5) para o 2º (11,3) no ranking de menos finalizações sofridas.

Via: Uol Esportes

Leia também:




Home | Site do Palmeiras © 2007 - 2014 - Todos os direitos reservados.