Camisas do Palmeiras

Lesão em cotovelo de Edmílson, pode durar 90 dias para sua recuperação


17/04 Publicado em Notícias do Palmeiras por Davidson ás 7:36 am |Permanlink|

O volante Edmílson passou na tarde desta quinta-feira por uma cirurgia no cotovelo direito, no Hospital São Luis, e ficará mais tempo fora dos gramados do que o previsto. Segundo Otávio Vilhena, médico do Palmeiras, o jogador teve uma lesão mais grave que imaginada e deve parar por 90 dias. Assim, o camisa 3 está fora do Campeonato Paulista e da Taça Libertadores.

Edmílson teve uma fratura e luxação no cotovelo direito depois de sofrer uma queda no empate com o Sport, pela Taça Libertadores. Por ser uma lesão mais grave que o normal -a cabeça do rádio foi destruída em cinco partes-, os médicos não conseguiram realizar o procedimento cirúrgico esperado, com a fixação da cabeça do rádio. Por isso, o volante recebeu uma prótese de titânio no local, além de reparar uma lesão de ligamento. O prazo para o seu retorno também foi ampliado de dois para três meses.

Foi mais grave que o esperado. Serão 90 dias para estar à disposição sem restrições. Serão seis semanas para a cicatrização. Ele precisa ter segurança e força para poder voltar a cair e se sentir confortável – explicou o médico palmeirense.

Não posso responder como ele vai reagir porque a cirurgia foi há pouco tempo. Mas ele já sabia que a prótese seria uma opção, foi informado de tudo. E sabia que não tinha sido uma coisa simples por causa do estalo que ouviu quando caiu. No hospital, estava tranquilo. Como todo bom jogador, se mostrava disposto ao tratamento porque queria jogar“, contou Otavio.

Edmilson deve receber alta na sexta-feira ou no sábado e começa a fisioterapia assim que deixar o hospital. O meio-campista terá de usar uma tipóia de três semanas a um mês, impedido de realizar todos os movimentos no cotovelo. A cicatrização do local durará provavelmente seis semanas, e a partir daí estará livre para correr se estiver com segurança.

Ele tem que ter segurança e força na articulação para ser liberado, poder cair e se sentir confortável para enfrentar as situações de jogo. Teoricamente, o prazo mínimo é a partir de dois meses se ele estiver fisicamente bem“, argumentou o médico alviverde.

No prognóstico mais otimista, o pentacampeão estaria à disposição para as fases finais da Libertadores, no caso de o clube avançar na competição. O mais provável, contudo, é que o volante só volte a jogar no final do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Via: GloboEsporte.com e GazetaEsportiva.Net

Leia também:




Home | Site do Palmeiras © 2007 - 2014 - Todos os direitos reservados.