Camisas do Palmeiras

Kléber: ‘Futebol sempre foi para macho’


19/03 Publicado em Notícias do Palmeiras por Davidson ás 12:19 pm |Permanlink|

O atacante Kléber, do Palmeiras, concorda com a tese defendida pelo flamenguista Toró. Para ele, futebol sempre foi para macho. É claro que isso não significa que os jogadores podem trocar agressões mútuas. Muito menos serem desleais. Mas o palmeirense não aceita ver algumas pessoas ficarem reclamando de uma entrada mais forte, pedindo punições para os adversários, e levando os assuntos que acontecem dentro de campo para o Tribunal, usando imagens mostradas pela televisão.

Eu confesso que não vi o lance entre o Toró, do Flamengo, e o Castillo, do Botafogo. Mas concordo que futebol é para macho. E sempre foi. Futebol é um jogo de contato, onde o jogador está sempre em choque com o adversário. Jogadas mais duras vão existir sempre e não é certo ficarem usando o recurso da televisão para prejudicar o companheiro. Se não quiserem contato que pratiquem outro esporte – analisa Kléber.

No clássico entre Flamengo e Botafogo, no último domingo, no Maracanã, pelo Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, o flamenguista Toró atingiu o goleiro botafoguense com um “biquinho” na cabeça. E começou o maior tumulto, que foi parar fora de campo com declarações fortes dos dois lados.

Curiosamente, no clássico entre Palmeiras e São Paulo, domingo, em Ribeirão Preto, pelo Campeonato Paulista, atacante Kléber também esteve envolvido em um lance polêmico com o zagueiro André Dias. O palmeirense acertou uma cotovelada no são-paulino e apesar de garantir que não teve a intenção, ele foi denunciado por agressão pelo procurador Edson Zago, do TJD, no artigo 253, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que prevê pena de 120 a 540 dias de gancho.

Existem lances de agressões gratuitas, que devem ser combatidos. Mas não é certo ficarem usando a imagem gravada pela televisão para tentarem acusar os companheiros. No meu caso com o André Santos, eu não tive a intenção de acertá-lo. Ele tentou me segurar e eu tentei me desvencilhar e acabei o acertando. É impossível não ter contato físico nesse tipo de jogada – justifica Kléber.

Via: GloboEsporte.com

Leia também:




Home | Site do Palmeiras © 2007 - 2014 - Todos os direitos reservados.