Camisas do Palmeiras

Corinthians x Palmeiras: clássico para definir rumos


02/03 Publicado em Notícias do Palmeiras por Davidson ás 2:02 am |Permanlink|

Corinthians e Palmeiras travam neste domingo um duelo de contrastes no Morumbi, s 16 horas (de Brasília). Combalido pelo rebaixamento Série B do Brasileiro, o Timão iniciou o ano promovendo uma reformulação e apostando, em sua maioria, em atletas sem status de estrela. Do outro lado, o Verdão depositou suas esperanças no retorno do vitorioso Wanderley Luxemburgo e em contratações milionárias. Porém, o futebol reservou surpresas e coloca os dois arqui-rivais em situações invertidas no Campeonato Paulista.

O Corinthians superou a desconfiança inicial para chegar ao clássico com vantagem sobre o oponente, que pode até dar o virtual adeus ao sonho da próxima fase em caso de tropeço. Ocupando apenas a nona posição do Estadual, com 16 pontos, o milionário Verdão necessita de um triunfo sobre o rival, que tem 20 e quer retomar uma vaga no G-4.

O derby deste domingo ganha mais um tempero especial porque pode ser o único entre os dois clubes no ano, já que o Corinthians não disputará a Série A do Brasileiro. Assim, os dois só poderão se reencontrar nas fases finais do próprio Paulistão ou da Copa do Brasil.

O Alvinegro tem a chance de diminuir a possibilidade de reencontro em caso de vitória neste domingo, o que complicaria a situação do rival no Estadual. Porém, mesmo com a invencibilidade de nove jogos no Estadual, o Timão recusa o rótulo de favorito e avisa que é preciso manter a atenção para evitar a reação do arqui-rival. “Podem querer nos colocar como favoritos, mas em clássico não tem isso. O que mais tem é time se superando em clássico”, alertou o capitão William.

Os jogadores do Verdão admitem a superioridade atual do rival na tabela, mas também lembram que, em clássicos, as possibilidades se igualam dentro das quatro linhas. “A rivalidade nunca vai mudar e nós, no Palmeiras, estamos ansiosos para que chegue logo a hora do jogo. O Corinthians está um pouquinho melhor, mas, se ganharmos, encostamos neles na tabela”, calculou o lateral-esquerdo Leandro.

Apesar de não ter a mesma regularidade do rival na competição, o Palmeiras carrega um retrospecto positivo nos últimos jogos contra o Alvinegro de Parque São Jorge. No ano passado, o Verdão venceu os três encontros e sequer levou gol do arqui-rival. Aliás, o time de Parque Antártica foi o responsável em quebrar a invencibilidade alvinegra de seis partidas no início do Brasileirão passado. O restante daquele Nacional transformou-se um pesadelo aos corintianos…

Não fomos bem nos últimos jogos contra eles. É um jogo para a gente tentar se recuperar (do ano passado) e subir na tabela. Pela história, há mais rivalidade contra o Palmeiras e, por isso, uma vitória contra eles tem um gostinho especial”, reconheceu Carlão, demonstrando que as três derrotas do ano passado ficaram engasgadas na garganta dos corintianos.

Mas, por outro lado, há um retrospecto favorável ao Timão. O técnico Mano Menezes leva ligeira vantagem sobre Wanderley Luxemburgo nos seis duelos que travaram, todos em confrontos entre Grêmio e Santos. Na disputa particular, o corintiano tem três vitórias, enquanto o palmeirense possui duas. Houve apenas um empate no encontro entre os dois comandantes. Entretanto, Mano rejeita qualquer favoritismo por conta da vantagem na história contra Luxa.

Sempre vejo o trabalho de grupos contra grupos. O que está acontecendo agora nada tem a ver com o que aconteceu antes. Temos de analisar Corinthians contra Palmeiras, com peculiaridades e realidades do momento. Não adianta nada pensar no retrospecto, eu até gostaria, mas precisamos analisar o momento”, ponderou.

Aliás, o encontro mais esperado do clássico não se refere aos dois treinadores, mas sim a Mano Menezes e o chileno Valdívia, que no ano passado trocaram farpas antes e depois de um jogo entre Grêmio e Palmeiras. Na época, o chileno acusou o treinador de ter mandado os gremistas o agredirem em campo. Mas o gaúcho nega atritos com o Mago atualmente.

Cabe a nós marcá-lo bem porque merece um cuidado especial. Mas vamos marcar jogando porque fazer muitas faltas não resolve nosso problema. Cabe arbitragem ver o que é lícito ou não e espero que todos façam sua parte bem, menos o Valdívia”, sorriu Mano.

Diante dos contrastes, há um ponto em comum entre os rivais: o mistério dos treinadores. Sem contar com Fabinho, Dentinho e Acosta, Mano não dá pistas da equipe que colocará em campo, confirmando apenas o retorno de Herrera. Já Lima e o estreante Diogo Rincón disputam outra vaga no setor ofensivo, enquanto Bóvio e Perdigão duelam pelo posto de volante. Mesmo com dores no ombro direito, o goleiro Felipe avisou que está pronto para o jogo.

Luxemburgo, por sua vez, trabalhou sem a presença das câmeras e dos jornalistas na sexta-feira e não revelou se irá entrar em campo com o 3-5-2, adotado nos empates contra Rio Claro e Rio Preto, ou no 4-4-2, utilizado na vitória por 2 a 0 sobre o Cene. Quem deve reaparecer na equipe é Léo Lima. O jogador cumpriu suspensão automática no empate contra o Rio Preto e tem presença praticamente confirmada no setor de meio-campo, ao lado de Pierre e Diego Souza.

O ex-gremista, aliás, não pestanejou quando questionado se o jogo deste domingo será uma decisão para o Verdão. “Sem dúvida. Estamos atrás na tabela e a vitória será fundamental para continuarmos na luta pelo título. Será um jogo-chave, uma decisão, e irá definir muita coisa no campeonato, pois quem vencer o clássico terá um algo a mais para se superar nas outras partidas”, comentou.

A outra dúvida de Luxa está entre Martinez e Wendel. Se optar pelo primeiro, Luxa montará o “falso” 3-5-2, com o ex-capitão atuando pela esquerda do tripé de zagueiros. Com a segunda opção, Wendel reforçará definitivamente o meio, deixando a defesa formada apenas por Henrique e Gustavo. Também há a possibilidade de Luxa mandar o time para cima do Corinthians, sacando Wendel da equipe, recuando Valdívia ao meio-campo e colocando Kléber ao lado de Alex Mineiro no ataque. O ex-jogador do Dínamo, de Kiev, participou de 28 minutos da vitória sobre o Cene, mas ainda está longe da forma física ideal.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X PALMEIRAS
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 2 de março de 2008, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Braghetto
Assistentes: Ednilson Corona e Vicente Romano Neto

CORINTHIANS: Felipe; Chicão, William e Carlão; Carlos Alberto, Bruno Octávio, Perdigão (Bóvio), Lulinha e André Santos; Herrera e Lima (Diogo Rincón)
Técnico: Mano Menezes

PALMEIRAS: Marcos; Gustavo, Henrique e Martinez (Wendel); Élder Granja, Pierre, Léo Lima, Diego Souza e Leandro; Valdívia e Alex Mineiro
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Via: GazetaEsportiva.Net

Leia também:




Home | Site do Palmeiras © 2007 - 2014 - Todos os direitos reservados.